14 de outubro de 2012

Resenha - O Diário de Jack, o Estripador


Olá queridos, tudo bom? (:
A resenha de hoje é de um livro um pouco diferente de tudo que eu leio, e acredito que do que vocês lêem também. Iremos falar do livro “O Diário de Jack, o Estripador”, da autora Shirley Harrison, lançado e cedido pela Universo dos Livros.

Quando vi o livro a primeira vez, achei que fosse uma ficção contando detalhes tirados da cabeça da autora sobre como teria sido a vida e a cabeça do famoso Jack, o estripador, homem que matou e estripou (dã) cinco mulheres nos anos de 1888/1889 na Inglaterra. Mas na verdade eu estava muito enganada. Assim que comecei a leitura percebi que era algo diferente, o diário, que é real, foi enviado para a autora para que fosse publicado, mas se tudo fosse simples assim, o livro não existiria.

Acompanhei durante as 504 páginas do livro uma imensa busca pela prova –ou não- de que o diário era um artigo verdadeiro, de que realmente teria sido escrito pelo próprio Jack, que na verdade seria James Maybrick, um homem respeitoso e gentil da era vitoriana que atraía prostitutas e depois as matava de formas violentas.

Durante todo o livro são explicados testes que são feitos, comparações, inúmeros especialistas contatados, denúncias, jornais que acusam a autora de falsificação, ou o diário em si de ser uma falsificação moderna, ou antiga. Testes com o papel, com a caligrafia de cartas enviadas por Jack como o estripador e por James Maybrick, com substâncias químicas e muitos outros. Até o horóscopo de James fizeram para saber se os astros indicavam que ele poderia ser o assassino (não que fossem se apoiar nisso).

Mas não se desanime se pensou que são só testes que são falados no livro, não! Além de toda essa busca pela verdade, a maior parte do livro se baseia em textos retirados do diário que são analisados pela autora, comparados com os fatos que se sabe da existência, cada detalhe mínimo é visto com cuidado, o trabalho que fizeram foi maravilhoso.

Os textos retirados, em si são fascinantes, conhecemos a fundo a vida de James Maybrick, seus vícios, seus pensamentos e o porquê de todos os assassinatos, detalhes de cada um deles vindo direto da cabeça do próprio assassino. Para enriquecer ainda mais o livro, ao final dele, temos quase 200 páginas com cópias fac-símiles (como se fosse uma xerox) do diário com a tradução ao lado para poder ser lido na íntegra, sem os comentários da autora, cada mancha, risco, tudo é mostrado nessa parte. Também possui mapas no fim mostrando os locais frequentados e suas localizações, onde foi cada morte, etc. Foi trabalho incrível mesmo!

Assumo que quando eu vi como seria o livro de verdade eu me desanimei um pouco, mas continuei a leitura pela curiosidade, daí ela fluiu perfeitamente. Demorei sim muito pra ler, umas três semanas mais ou menos, mas pela leitura pesada e cheia de detalhes aos quais devemos prestar atenção e não simplesmente ir deixando pra trás.

A dúvida continua, muitos dos testes dizem que o diário é real, que Maybrick realmente era Jack, mas outros ainda negam, e acho que essa é uma questão que dificilmente terá uma resposta direta, até mesmo porque envolve muitas pessoas (todas elas são citadas no livro) com opiniões diferentes, pessoas envolvidas com o diário, com objetos que foram aparecendo com o tempo e nada parece se encaixar, ao mesmo tempo que muitas coisas se encaixam. Confuso? Pois é, é uma investigação longa e fascinante!

É um livro muito bom, mas só recomendo a leitura para aqueles que tem paciência para detalhes e muita curiosidade pois tem horas que pesa mesmo e a vontade é de largar, mas logo trechos do diário aparecem novamente, contando detalhes sobre os cortes, sobre a retirada de órgãos, e até mesmo de canibalismo, e nos prendem de novo. Não me arrependo da longa leitura, foi muito prazerosa e intensa, rs.

Beijos

2 comentários:

  1. Nossa, estou louca pra ler esse livro
    Adorei a resenha
    http://sonhodebiblioteca.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um ótimo livro, se é que já não leu! HEhehe...

      Excluir